História & Geografia

.posts recentes

. Agrupamento de Escolas de...

. Castro de Penices/ Gondif...

. Estação Arqueológica de P...

. HistóriGeo - Portugal

. HistóriGeo - Portugal

. Esmeriz, Vila Nova de Fam...

. Feliz Natal e Excelente 2...

. Pedome - Famalicão

. Clube de História - E B 2...

. IndústriaTêxtil - Vila No...

.arquivos

. Outubro 2016

. Abril 2016

. Agosto 2015

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Novembro 2012

. Dezembro 2011

. Março 2011

. Novembro 2010

. Maio 2010

. Abril 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

Domingo, 20 de Maio de 2007

Bernardino Machado-Presidente da República

Eduardo Santos Carneiro/Biografias

Apresenta:

BERNARDINO MACHADO
Figura portuguesa ilustre, de quem já se falou e estudou bastante.
Devo apenas retrata-lo, reportando-me a notas biográficas retiradas de livros e de um jornal semanário de Vila Nova de Famalicão, vou portanto recuar ao tempo de Bernardino Machado e fazer um retrato escrito de como ele era visto no início do século XX, na sua terra – Vila Nova de Famalicão. “Bernardino Luís Machado Guimarães nasceu em 28 de Março de 1851 no Rio de Janeiro, para onde seu pai António Luís Machado Guimarães, emigrara, ido da freguesia de Joane, concelho de Vila Nova de Famalicão.
Bernardino Machado, filho dos que viriam a ser os primeiros Barões de Joane, sempre se orgulhou da sua ascendência plebeia.
Fez os seus estudos secundários no Porto e os superiores em Lisboa onde frequentou a antiga faculdade de Matemática até ao terceiro ano, passando depois para a de Filosofia. Numa e noutra alcançou os primeiros prémios” (61).
“Formou-se em filosofia (1873).
Aprovado plenamente foi nomeado professor da faculdade de Filosofia em 28 de Fevereiro de 1877. Tinha então vinte e seis anos” (62).
O jornal «Estrella do Minho» dá grandes elogios a Bernardino Machado, exaltando a sua personagem.
“O sr. Conselheiro Bernardino Machado, o mais fino ornamento de pedagogia de que o paiz justamente se orgulha tanto mais que esse bello atributo se dá as mãos com o seu carácter diamantino, alma aberta para tudo quanto seja praticar o bem …” (63).
Bernardino Machado, já em 1903 se assumia como um republicano e isso pode ver-se numa nota que profere numa conferência em Lisboa.
“-Depois de uma análise feita à obra dos partidos monárquicos que governam o paiz, declarou nada mais podermos esperar d’elles e que apenas via no partido republicano a única entidade em que era dado esperar-se a radical reforma dos processos governativos e a salvação do paiz” (64).
“Bernardino Machado, figura republicana ilustre, educador, pedagogo, professor universitário, parlamentar, embaixador, duas vezes chefe do governo e outras tantas Presidente Eleito da República, incansável batalhador pela causa democrática – que Vila Nova de Famalicão sua terra natal presta homenagem” *
(61) Bernardino Machado, Breves Notas Biográficas, Porto, 1984
(62) Idem, Ibidem
(63) in Estrella do Minho – Famalicão, 07/Out/1900, “Dr. Bernardino Machado”, p.1
(64) in Estrella do Minho – Famalicão, 08/Nov/1903, “Conselheiro Bernardino Machado

*CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos (1997) -"Actividades Sócio-Culturais, Comerciais e Personalidades de V. N. Famalicão no início do século XX", Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão, 1997.

 

EduardoSantosCarneiro-Biografias

www.eduardocarneiro.blog.com

 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 17:52
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

Esmeriz - Vila Nova de Famalicão

 

A Honra de Pereira Esmeriz

Rui Gonçalves Pereira, nascido por volta do ano de 1205, teria sido provavelmente o primeiro Senhor da Honra de Pereira - Esmeriz.
Documentos de 1285, já referem Pedro Rodrigues Pereira, como sendo Senhor da Honra de Pereira - S. Pedro de Esmeriz…
A Quinta de Pereira em Esmeriz, pertenceu também a D. Pedro Afonso(...), que casou com Dª Beatriz Pereira, no ano de 1401, ela, Dª Beatriz era filha de D.Nuno Álvares Pereira e, como dote pelo seu casamento com o infante, receberia as terras de Barroso e Barcelos, a que se juntavam outros coutos e honras de Entre-Douro-e-Minho e de Trás-os-Montes, bens que se vinham acrescentar às doações de D. João I a seu filho, sobretudo os julgados de Viana, Faria e Vermoim, julgado este ao qual ESMERIZ pertencia…
Em baixo a capela e o brasão de Pereira.

 

in “Esmeriz Nos Primórdios da Nacionalidade”

Eduardo Santos Carneiro

Esmeriz-Famalicão

 

 

www.ecfamalic.blogspot.com

tags:
publicado por EduardoSantosCarneiro às 14:20
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 13 de Maio de 2007

Foral de Dª Maria II - Vila Nova de Famalicão

 Vila Nova de Famalicão

 http://historigeo.blog.com

É no reinado de D. Maria II, que a povoação se elevou á categoria de Vila, o que se lê na carta de 10 de Julho de 1841 "attendendo que na povoação de Famalicão concorrem as necessárias proporções para sustentar com dignidade o titulo de villa, tanto pelo seu comercio e subido numero de propriedades, como pela grandeza dos seus edifícios, nos quais ultimamente se tem feito consideráveis melhoramentos e tendo outro sim attenção à lealdade que distingue os seus habitantes, Hei por bem... que fique erecta em villa, denominando-se Villa Nova de Famalicão".

Sendo terra e povoação antiga, Vila Nova de Famalicão é um concelho moderno, criado em 1835 por carta de foral da rainha D. Maria II, a qual também lhe restitui em 1841, o titulo de "villa"(*).

A partir de meados do século XIX, depois da refundação do concelho e com a abertura da estrada Porto - Braga em 1875, Famalicão entra numa fase de grande desenvolvimento. Constroem-se edifícios públicos, como o Hospital da Misericórdia (1878), e os Paços do Concelho em 1881 e erguem-se "edifícios particulares luxuosos"(*)
com capitais vindos do Brasil, de que é exemplo o "Palacete do Barão da Trovisqueira" *(*)

É nessa época que começam a instalar-se na vila e no concelho, fábricas e oficinas, são os casos da fábrica de relógios "A Boa Reguladora" em 1895, da Tipografia Minerva em 1886 e das fábricas texteis em Riba de Ave, freguesia pertencente ao concelho de Vila Nova de Famalicão. Das fábricas de Riba de Ave posso referir a primeira a ser instalada que foi em 1890 pelo Barão da Trovisqueira, em 1896 a Sampaio Ferreira fundada por Narciso Ferreira, que se tornou no maior industrial português no ramo da indústria têxtil (**)

*VIEIRA, J. A. - O Minho Pitoresco - Lisboa, Ed. Lisboa - 1887.

**Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Lisboa, Ed. Enciclopédia Lda., s/d, vol.11, p.177.

CARNEIRO, Eduardo Manuel Santos"Actividades Sócio-Culturais, Comerciais e Personalidades de V. N. Famalicão no início do século XX", Boletim Cultural nº 14, V. N. Famalicão, 1997.

 

www.eduardocarneiro.blog.com

 

 

 

 

                                                                                     www.ecfamalic.blogspot.com

 

sinto-me:
publicado por EduardoSantosCarneiro às 15:47
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 12 de Maio de 2007

Foral de D.Sancho - Vila Nova de Famalicão

http://historigeo.blog.com 

 

 

Apresenta:

 

 

A Feira de Famalicão

Devo referir, que a feira semanal é o local de comércio por excelência desde o início da fundação da povoação, em 1205, pois a feira em Famalicão formou-se com a povoação porque desde que D. Sancho I outorgou a carta de foral a Famalicão, um dos privilégios que concedeu aos povoadores foi a autorização para se fazer feira.

Na carta de foral, dizia D. Sancho:

"...Mando que façaes ahi feira aos domingos, de 15 em 15 dias... E todos os que vierem à dita feira não poderão ser presos n'aquelle dia por qualquer crime que n'elle commetam."(3).

Deste grande privilégio ou franquia lhe proveio o nome de feira franca, e isto desde 1205, a feira de Vila Nova de Famalicão foi, assim, uma das primeiras a ser criadas no país.

No início do século, o jornal «Estrella do Minho» dava muita importância às feiras e mercados semanais. Todas as semanas saíam notas acerca da feira semanal, mencionando variadíssimos aspectos, como por exemplo o que cito de seguida:

"Esteve farta de transações a nossa feira  semanal(4), "...Esteve muitíssima gente na feira"(5),etc.

A feira era um local de comércio e de convívio, pois a maioria das pessoas vinha de todas as freguesias do concelho, para a vila de Famalicão, a fim de vender e comprar produtos de todo o tipo e também para se distrair um pouco, conviver. A feira era, assim, o melhor centro comercial da época.

"Nesta feira (Famalicão) pode-se encontrar de tudo um pouco, lenços de seda, chapéus, gravatas"(6).

Para além de sedas e tecidos aparecem já referências à venda de flores, frutas, legumes, cereais e artigos de ourivesaria.

Notícias do ano de 1900 acerca da feira são muitas, como o que passo a citar.

"O mercado, abundantemente abastecido esta semana.

Com razão elle é apreciado como dos primeiros, senão o mais importante do paiz"(7).

 

(3) Portugal Dic. Histórico..., Lisboa, João Romano Torres Editor, 1906, vol.II, p.525.

(4)  in Estrella do Minho - Famalicão, 25/Fev/1900,"Feira Semanal".

(5) Idem, ...16/Set/1900, "Transações  Comerciais".

(6) Idem,... 15/Abr/1900, "Feira Semanal", p.2.

(7) Idem,... 09/Set/1900, "Transações Comerciais".

Eduardo Santos Carneiro 

 www.eduardocarneiro.blog.com

http://sol.sapo.pt/blogs/eduardocarneiro

publicado por EduardoSantosCarneiro às 23:24
link do post | comentar | favorito
|

Personalidades Famalicenses

ecfamalic/EduardoSantosCarneiro 

in:www.ecfamalic.blogspot.com

Vila Nova de Famalicão nos finais do século XIX e princípios do século XX  teve um período aureo da sua vida intelectual e artistica.

No final do século XIX , Camilo Castelo Branco que antes de morrer em 1890, escreveu grande parte da sua obra literária na sua casa de S. Miguel de Seide no concelho de Vila Nova de Famalicão.

 

 

 

Quanto a escritores do início do século XX, posso referir Júlio Brandão que já tinha publicado o seu livro de poemas " O Livro de Aglais" em 1892.

Bernardino Machado, ensina em Coimbra e aí produz e edita grande parte do seu pensamento pedagógico e político. Das suas obras posso citar " O Ensino" em 1898 e "Pela Liberdade" em 1901.

 A nível cultural - o Dr. Alberto Sampaio, historiador que em revistas como "Revista de Guimarães" e "Revista de Portugal" vai dando a conhecer as investigações feitas na sua casa de Boamense no concelho de Vila Nova de Famalicão(*)Outras Personalidades: João Álvares, Abade de ESMERIZ - Nasceu em 1628 e morreu em 1700. Escreveu um Nobiliário Português, em 5 volumes, que se acha na Biblioteca Pública Municipal do Porto.

*Trabalho de pesquisa, editado por Eduardo Santos Carneiro, professor de História. www.ecfamalic.blogspot.com

 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 23:13
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.favorito

. Alimentação em Portugal, ...

. Vila Nova de Famalicão - ...

. Famalicenses - Termas/His...

. Esmeriz - Vila Nova de Fa...

. Alberto Sampaio - Histori...

. Visconde de Pindella - S....

. Concelho de Vila Nova de ...

. Eduardo Santos Carneiro -...

. Arqueologia Industrial - ...

. Arqueologia Industrial - ...

blogs SAPO

.subscrever feeds